quinta-feira, 10 de março de 2011

Campanha assinala Dia Mundial do Rim

O Dia Mundial do Rim assinala-se esta quinta feira com o lançamento de uma campanha de sensibilização da Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN) que visa alertar os portugueses para a relação entre a doença renal e os problemas cardiovasculares.

"Proteja os seus rins, salve o seu coração" é o nome da campanha que será divulgada simultaneamente em mais de 100 países em todo o mundo. Serão também promovidas diversas sessões de esclarecimento sobre a doença renal, que afeta cerca de 800 mil pessoas em Portugal.

À agência Lusa, Fernando Nolasco, presidente da SPN, referiu que "a população desconhece e, por isso, desvaloriza a ligação direta entre a doença renal e as doenças cardiovasculares", acrescentando que "quanto mais avançada for a falência dos rins, maior é a probabilidade de haver também doença cardiovascular, como hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e doença coronária, de forma que o doente renal apresenta dez vezes mais probabilidade de morrer por enfarte do miocárdio".

Por outro lado, a hipertensão arterial e a diabetes, sobretudo a tipo 2, são as "principais motivadoras de doença renal crónica no mundo", acrescentou o responsável.

Hoje será também lançado o Manual Português de Hemodiálise. Os autores - 100 médicos e enfermeiros portugueses - pretendem que esta publicação seja a referência nacional no apoio para profissionais que exercem a sua atividade na área da doença renal.

Todos os anos surgem mais de dois mil casos de doentes em falência renal. Em Portugal existem atualmente cerca de 16 mil doentes em tratamento (dois terços realizam diálise e um terço já recebeu transplante); outros dois mil aguardam, em lista de espera, por um transplante renal.
Fonte:
http://www.boasnoticias.pt/index.aspx?p=MenuDetail&MenuId=5788&ParentId=23

2 comentários:

  1. Olá, blogueiro (a),

    Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

    Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

    Acesse http://bit.ly/cMyN1F e saiba mais.

    Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Atenciosamente,

    Ministério da Saúde
    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

    ResponderEliminar
  2. Olá eu tenho 20 anos apenas e já sofro por 1 ano e meio de infeção renal crónica. É uma situação muito chata, e quem sofre de rins sabe bem o problema. Tudo começou por não ingerir liquidos e agora batalho contra esta infeção sempre. A 1ª vez que senti dores foi doloroso, andava de hospital em hospital e ninguém descobria nada, só faziam analises mas infelizmente nem na urina acusava. E as dores não paravam, ninguém fazia exames, o único que me fizeram foi na ginecologia e receitaram me um medicamente que deu cabo ainda mais nos meus rins. Tive de recorrer a um médico particular que descobrir uma infeção enorme nos dois rins, e um deles apenas funcionava a 8%. Andei me a tratar vários meses, e a maior parte da culpa foi dos hospitais que não fazem os exames necessários e ainda nos matam mais. Já passou 1 ano e meio. E descobri há poucos meses que este problema é crónico. É chato! Tenho apenas 20 anos e tenho de lidar com dores dolorosas!

    ResponderEliminar